SEM PRESSA

E ele disse que aquele foi um dia de cão. Tudo de ruim aconteceu… desentendimento no trabalho, mais de uma decepção com pessoas que lhe eram caras, e nada conseguia tirar o gosto amargo daquele dia. Até dormir foi difícil, naquela noite. Disse que, quando acordou no dia seguinte pensou: “Já deu 2017! Que este ano acabe logo!”

Quando ouvi isso falei: ainda temos um pouco de 2017, mas o ontem, aquele dia ruim, já foi. De resto, deixa o 2017 seguir seu curso, sem pressa, com tudo que ainda tem por vir.

Porque será que temos tanta urgência que o ano acabe, mas carregamos no ombro, o peso do ontem?

Vivemos num mundo, onde tudo acontece rápido demais, as notícias, boas ou ruins, chegam até nós, num estalar de dedos. Por vezes, estamos tão envolvidos com todos os nossos afazeres e planos, que esquecemos de viver e dar sentido ao que realmente tem importância.

Carregamos, em nossas memórias, por muito mais tempo, os amores perdidos, as palavras mal ditas, os erros dos outros; do que os mimos que recebemos, as pequenas surpresas, as boas ideias, a oportunidade de sorrisos que temos,… Tão bom que é uma risada gostosa de criança, o pôr do sol, o abraço de um amigo, aquele convite inesperado, o barulhinho da chuva, as lições que a vida nos dá, até mesmo nos maus momentos, mas tudo isto passa meio desapercebido, porque nos ocupamos demais, com o que não foi tão bom quanto gostaríamos.

Que 2017 se vá sim, porque tudo passa, e este ano vai passar também, mas que não tenhamos pressa, que saibamos olhar o próximo com seus defeitos e qualidades e, que possamos tirar sempre o melhor dele.

Mas, o mais importante, que saibamos emprestar a este mundo que nos rodeia, o NOSSO melhor. Que nossos ombros possam se carregar de boas lembranças e novas aprendizagens sempre e, se for pra perder o sono, que seja pelo que nos aconteceu de bom. Tudo passa… O ontem já passou, o hoje está passando e o amanhã, este ainda é uma folha em branco, na qual podemos escrever o que quisermos, lembrando que ele vai passar também.

Que venha 2018, mas no seu curso e, estejamos certo, ele também trará dias bons e ruins, boas e más surpresas e, precisamos estar abertos para todas as aprendizagens que decorrerão disto.

Agora é a hora! Que tenhamos esperança num mundo melhor, mas que saibamos fazer do nosso mundo interior o seu melhor. Podemos pensar que seria bom se a corrupção, o desperdício, as guerras acabassem, mas isto precisa começar por nós mesmos. Temos que parar de nos envolver nas pequenas corrupções do dia a dia, nas coisas que ainda desperdiçamos em nossa casa, no trabalho, na nossa vida, e nas guerras que deflagramos com a gente mesmo e com aqueles que estão a nossa volta.

Que este restinho de 2017 seja, realmente, um momento de renovação de energia, de bons sentimentos e bons pensamentos e, que os planos sejam para um mundo melhor, a começar pelo nosso mundo interior.

Que deixemos o 2018 para quando ele tiver que ser, sem pressa. Que consigamos caminhar até ele, aproveitando a paisagem, registrando boas memórias e que isto nos sirva de base, para vivermos este amanhã, que está por vir, com um pouco mais de generosidade e amor no coração.